Páginas

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Clayton Silva e seu estilo Figurativo Moderno

Por Zita Ferreira Braga - Diário de Notícias - Lisboa, Portugal

“minhas telas todas são óleo sobre tela texturizada”

Personagens enigmáticos, muitas vezes cômicos, evocam as cortes reais do passado com um toque contemporâneo. Através da visão única do artista Clayton Silva, as pinturas expressam histórias fantásticas de um aparente futuro medieval. Vestuários e ambientes suntuosos transportam o observador a este universo inquietante, recheado de mistério e extravagância. Todos os elementos completam-se, juntos criam um ‘lugar’ e a realidade é transfigurada.
Na contemporaneidade do trabalho de Clayton Silva destacam-se elementos circenses através da figura do palhaço, o bobo da corte, uma figura frequentemente subversiva e transgressora de regras e padrões preestabelecidos. As expressões dos palhaços medievais de Clayton Silva fazem o observador pensar; reforçam a mensagem do artista sobre a sua percepção e interpretação da vida.
As expressões faciais de seus personagens estão em constante mudança durante a comunicação com o observador, deturpam a verdade, examinando-as profundamente revelam um número ilimitado de emoções. As narrativas cuidadosamente concebidas servem para tornar a condição humana transparente.
Nessa futura Idade Média, o artista goza de total liberdade, brinca com a ilusão do real dentro de um universo ficcional. Clayton Silva nasceu em 20 de novembro de 1973 em Jundiaí, Brasil. Com Mais de 40 exposições no currículo sendo que três delas internacionais. Lisboa, Buenos Aires e Moscou. Obras vendidas a colecionadores de Portugal, Espanha, França, Holanda, Alemanha, Argentina, Rússia, Estados Unidos e Canada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário