Páginas

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Liberdade do poeta

Varenka de Fátima Araújo
Salvador, BA, Brasil
@: venkadefatima@hotmail.com

Ó tu liberdade
Os abutres, horripilantes lobos
Levaram para outros ares
No meu canto, inspira cheiro de bifes
Entrando neles cortes
com palavras em escarlates
Vem à modesta morada do
poeta que expelem letras
Galgam por seus esforços
por todos os cantos
Com festivais de trovas,
poesias, poemas, sonetos
Maleáveis com firmeza em reflexões,
prosa ou versos
Eles habitam na divindade, merecedores
Haja paz, haja alegria, haja harmonia
Como o poeta das flores com vigor
Com garbo primor, serão eternos
No álbum do vate, um livro com liberdade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário